quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Porque viajar pra ver sua banda?

Depois de um loooongo período de pausa aqui no blog, resolvi voltar a escrever. Minha dúvida era a questão da mudança de interesses e sobre o que realmente eu gostaria de falar. Pensei em criar outro blog, mas decidi não fazer como faço no Instagram (tenho mil contas diferentes para cada assunto a.k.a banda na intenção de aliviar o meu perfil pessoal de tanta tietagem). Envolver-me em mais redes sociais me cria obrigações que me deixam ansiosa, taí meu pânico por grupos de Whatsapp que não me deixa mentir.
Vamos combinar então que o blog passará a falar de coisas que gosto, por mais egoísta que isso possa parecer. Pretendo fazer uma séries de posts falando sobre as experiências nas minhas viagens como fã. Viajar pra ver sua banda preferida é juntar duas das melhores coisas da vida, sem contar com os amigos que você faz que vão além do assunto principal: a banda. Recentemente, quando avisei meu obstetra que iria pra Jamaica, ele disse que o filho de 30 e poucos anos estava viajando pra Alemanha pra ver uma banda de rock que era muito fã. Viu?! Não sou doida sozinha. 

Já querendo deixar claro aqui minha preferência antes de começar a conversa.

Hanson Day

No ano passado estive em Tulsa, Oklahoma para participar do Hanson Day, que não é só um dia, mas um final de semana na cidade onde os meninos da banda (pra quem não lembra o que é, quem são, de onde vêm os Hanson, nesta sexta-feira no Globo Repórter. Não, wiki ajuda). Em 1997, eles lançaram seu primeiro cd e em Maio do mesmo ano, mais precisamente no dia 06, o governador declarou aquele dia como Hanson Day. Parece que não era pra ser definitivo, mas você já viu alguém conseguir controlar um fã-clube de adolescentes ensandecidas? Assim passou a ser comemorado e de 2007-2011, a cada dois anos, eles passaram a receber os fãs na cidade para ocasiões especiais, como a gravação do Middle of Nowhere Acoustic (2007) e depois disso, anualmente para atividades em volta do estúdio 3CG Records na Main Street (nem queria mesmo comparar com Beatles - Abbey Road). Mais adiante vou contar quais são as atividades e como acontecem, baseada na minha experiência em 2016, mas que podem ser substituídas de um ano pro outro. Esse vídeo aqui mostra um pouco como funciona e, se você procurar com amor, vai me achar no meio do povo tanto no show quanto na fila da galeria (com chapéu de bruxa) enquanto Zac contava histórias de cocô de neném e Lego. Randômico como só ele pode ser! 



Back to the Island

Esse outro evento acontece durante o mês de janeiro e parece um summer camp pras fãs de 30+ se comportarem como adolescentes sem serem julgadas. Não, mentira. Ninguém quer ver umas doidas rasgando a roupa de Zacarias de novo. Agora, nós fazemos cara de paisagem fingindo que está tudo bem, MAS NÃO ESTÁ TUDO BEM! Só que ninguém precisa saber, né non? No começo eu comparava assim: "Ah, é tipo o cruzeiro dos Backstreet Boys só que em um resort?" Sim e não. Cruzeiro do BSB é muito loko, né gente? Praticamente um clube das mulheres pelo que já vi nas fotos das edições passadas e, aqui pra nós, o fandom é bem mais agitado (não encontrei palavra melhor). A impressão que tenho é que BSB se comportas mais como artistas-super-famosos-dos-anos-90 do que Hanson e as fãs que os rodeiam agem mais assim também. Não quero ser injusta e preciso dizer que muitas fãs ainda tratam Taylor Hanson como se fosse um unicórnio encantado. Pra resumir, se ouvem menos gritos histéricos e "ai, meu Deus!". Deixa eu parar de comparar e mostrar aqui outro vídeo.





Exceto pelo ano de 2015, que aconteceu em Cancún, no México, o BTTI tem sido na Jamaica. Também vou contar adiante como foi a viagem e as minhas aventuras fora do resort com meu barrigão de 5 meses na terra da marijuana durante os dias que antecederam o evento. Fica aqui o conselho e talvez eu me repita nos próximos posts: pra que o mundo te veja menos doida e você aproveite melhor essa passagem aérea que lhe custou os rins, vá uns dias antes ou fique depois do evento pra conhecer a cidade em volta e enriquecer mais a sua viagem. 
Dito isso, no próximo post vou falar sobre como se planejar pro Hanson Day (grana, documentos, visto, ingressos, passagens, etc.).

Bjs,
Ale

5 comentários:

  1. Ameeeei! Já ansiosa pelos próximos posts 🤗🤗🤗

    ResponderExcluir
  2. Fantástico Ale!!! Esses posts vão evitar que eu fique te pentelhando com tanta dúvida!! 😅

    ResponderExcluir
  3. Eu também!! Tava me sentindo muito sem noção por me aventurar sozinha a sair do Brasil só pra ir ver minha banda do coração (vendendo quase um rim pra isso tb, rsrs). To bem confusa em relação à visto, documentos e etc. Até o cadastro no moe ainda preciso fazer 😅

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita!!!